Controle de estoque para clínicas: 5 dicas para uma gestão eficiente

3 minutos para ler

Para evitar desperdícios ou, até mesmo, a paralisação das atividades da sua clínica por falta de material, é indispensável fazer um controle de estoque. Dessa maneira, é possível saber o momento certo de comprar materiais e outros itens, possibilitando, inclusive, uma negociação mais vantajosa com os fornecedores.

Mas como fazer essa gestão de maneira eficiente? Como evitar problemas, como itens vencidos ou falhas na armazenagem? Se você também tem essas dúvidas, confira nosso post e descubra 5 dicas de controle de estoque para clínicas!

1. Realize inventários periódicos

A primeira recomendação é fazer um levantamento de todos os itens do seu estoque. Para isso, é necessário fazer inventários periódicos, ou seja, catalogar cada material de acordo com categorias que atendam às peculiaridades da sua clínica, como a demanda de uso.

Mas é importante fazer o inventário de todos os produtos, desde os itens médicos até materiais de limpeza e de escritório. Dessa forma, você consegue organizar o estoque e entender o fluxo de uso dos materiais — os que entraram, saíram e aqueles que não tiveram uso.

2. Armazene corretamente os produtos

Esteja atento às condições de temperatura e luminosidade do seu estoque. Existem itens perecíveis, como medicamentos, que não podem ficar expostos ao calor, por exemplo.

Dessa forma, para evitar perdas e prejuízos, é preciso saber como armazenar os itens de maneira correta. Uma dica é separar os medicamentos por lote de fabricação e fazer o uso das remessas mais antigas primeiro.

3. Realize o planejamento das compras

Com um bom controle de estoque para clínicas, o gestor consegue realizar o planejamento das compras, o que vai evitar a falta de algum item básico durante o atendimento. Isso porque ele conhece o fluxo de uso dos materiais e sabe quais produtos estão acabando ou próximos da data de vencimento.

Desse modo, o gestor pode se programar e adquirir uma quantidade maior de produtos de um mesmo fornecedor, conseguindo preços e condições melhores.

4. Utilize um software adequado

Para otimizar todo esse processo, a clínica pode utilizar softwares direcionados para o controle de estoque. Assim, fica fácil centralizar todas as informações, catalogar os itens que entram e que saem e gerar relatórios sobre o uso de cada produto, o que ajuda a evitar desperdícios.

5. Treine sua equipe

De nada adianta ter um estoque organizado, com tudo cadastrado no sistema e com boas condições de armazenagem, se a sua equipe não fizer bom uso dos materiais. É importante que os setores trabalhem alinhados, entendam a ordem de uso dos produtos e estejam sempre atentos à qualidade dos materiais. Assim, caso necessário, a clínica pode pensar na troca de determinados fornecedores para não comprometer a excelência dos seus serviços.

Seguindo algumas dicas é possível fazer o controle de estoque para clínicas de maneira descomplicada. É essencial contar com softwares para evitar erros no inventário e fazer parcerias com fornecedores de qualidade. Desse modo, você reduz os custos e melhora os resultados do seu negócio.

Quer saber mais sobre como fazer uma gestão de clínicas de forma eficiente? Então baixe nosso e-book e fique por dentro de mais informações!

Planejamento financeiro para clínica médicaPowered by Rock Convert
Posts relacionados

Um comentário em “Controle de estoque para clínicas: 5 dicas para uma gestão eficiente

Deixe um comentário